BLOG

  • Dra. Luciana Gandra

Solidão e Solitude

Hoje fomos almoçar fora. Domingo, famílias reunidas nas mesas do grande salão de pé direito alto, naturalmente iluminado. Havia aquela agitação dominical, barulho dos talheres nos pratos, o murmurinho das conversas polidas e crianças eventualmente destoando da sobriedade do restaurante. Fomos acomodados numa ampla mesa redonda: marido, filhos e um amigo querido. Meus filhos sentam-se ao meu lado, sendo que o pequeno se aboleta meu colo. Sinto-me muito amada e querida por eles. Gostam de ficar pertinho, travando uma disputa permanente pelo meu afeto, olhar e minha atenção.

Sim. Meu ego aprecia esse movimento todo. Conversamos animadamente. Meu marido e seu amigo parecem apreciar minhas opiniões e pontos de vista, fico bastante entretida com todas essas conexões durante o almoço.

Subitamente algo me chamou a atenção. Uma senhora muito bem vestida e maquiada entra no restaurante e é acomodada numa mesa para dois. Logo percebo o garçom retirando os talheres de uma suposta companhia, ela estava só.

Eu tenho essa mania. Fico tentando adivinhar a vida e os pensamentos de pessoas que observo. Aquela senhora estava numa situação completamente oposta a minha. Sozinha. Isso me causou um desconforto: o da impermanência das coisas em nossas vidas. Tenho certeza que um dia ela já esteve na minha situação. Pensei em sentar com ela pra bater um papo, ou chamá-la pra nossa animada mesa, mas não achei adequado.

Ela parecia serena e feliz. Pediu entrada, vinho, prato principal e sobremesa. Apreciou calmamente seu almoço, sem distrações como celular ou revistas. Os garçons demoravam-se um pouco ao servi-la, trocando algumas palavras que ela gentilmente retribuia. Transparecia estar muito confortável com a própria companhia. E eu? Como ficaria ?

Atualmente me gabo por ser alguém que curte ficar sozinha. Porém, isso é opcional, posso ter companhia sempre que quiser. Lá no fundo, todos temos medo da solidão.

Você tem a capacidade de ficar sozinho? A solidão pode estar presente mesmo quando estamos cercados de pessoas. Já a solitude é bela, e podemos cultivá-la ao longo da vida para que possamos usufruir de sua beleza quando chegar o momento .


"Solitude é o estado de privacidade de uma pessoa, não significando, propriamente, estado de solidão. Pode representar o isolamento e a reclusão, voluntários ou impostos, porém não diretamente associados a sofrimento."



Aquela senhora estava, verdadeiramente, apreciando sua solitude. Acredito que essa habilidade possa ser desenvolvida com o autoconhecimento . Estar a vontade em sua própria companhia me parece um presente, uma plenitude transbordante. Para uma sociedade extrovertida como a nossa, ver alguém só num restaurante em pleno domingo, pode erroneamente parecer desolador. No entanto, refletindo melhor, percebi que aquela senhora deve estar confortável com sua liberdade. Optou por se arrumar, degustar um bom vinho e uma refeição, parecendo muito a vontade no corpo que habita. Quando ela saiu, trocamos olhares e sorrimos com certa cumplicidade. Por alguns instantes pareceu me mandar um recado: - está tudo bem... e quando você chegar aqui, também ficará bem.


56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Autocuidado : o que significa na prática ??

Quer saber exatamente o que é autocuidado ?? Na medicina integrativa estudamos as atitudes e mudanças no estilo de vida que promovem autocuidado. . . 1- Sono : precisa ser reparador, de 7 a 8 horas po