BLOG

  • lucianagandra74

Incoerências ... quem nunca !


Durante uma escapada pra comprinhas no supermercado, deparo com a seguinte cena....

Uma senhora empurrando seu carrinho dá de cara com um rapaz. Eu, pegando umas frutas, senti o clima tenso esbarrar em minhas costas. A senhora empalideceu por trás da máscara enquanto o rapaz lança um olhar fulminante em sua direção !! Pareciam dois animais, encurralados, um de frente pro outro, esperando quem faria o primeiro movimento.

O rapaz finalmente se adianta : “ Mãe !! O que você está fazendo aqui , mãe ?” Sim, a palavra mãe foi usada no início da frase para substituir “ caramba!! “

E no final, com o intuito de colocar-se no papel de filho mesmo...

A senhorinha ali, acuada entre duas gôndolas, sem poder fugir pros lados, pensou que provavelmente uma manobra de ré com o carrinho seria algo arriscado... decidiu então iniciar uma negociação com o rapaz truculento .

“Filho, calma, eu só vim pegar umas coisinhas que preciso pro almoço!”

Ele não deixou barato : “ mãe, eles entregam !!! Sabia ?? “

“Filho, mas é uma trabalheira pedir !! Eu me embanano toda !!!”

Lá no fundo, pensei comigo que minha mãe deve achar a mesma coisa.... mas prossigamos ...

O rapaz não deu trégua e rebateu “ Quando for assim me liga, fala o que você quer e eu mando pra vocês!! Não me custa nada ! Faço isso em 5 minutos !!”

A senhora calou-se resignada, pega no meio da sua escapadinha matinal. Exibia um olhar de incredulidade. Como assim ???

Lutei durante uma vida toda pra chegar na minha terceira idade independente, dirigindo meu carro pra onde eu bem entender, capaz de fazer minhas compras, ajudar meus filhos e etc. Agora acabou tudo. Não posso mais nada. Minha autonomia caçada e apreendida.

“ Filho, eu me cuido, não tiro a máscara, não converso com ninguém, passo álcool nas mãos o tempo todo !! “

Eu disfarçadamente fui me afastando da treta, fingindo nem ter ouvido nada, mas curiosa pra saber quem teria os melhores argumentos ....

Fui deixando de ouvir a voz da senhora, mas ainda ouvia os argumentos do rapaz : “ Sabe mãe, é muita incoerência . Você fala que tem medo de fazer caminhada no parque, que é um lugar aberto , ventilado, onde você poderia se exercitar e tomar um sol ! Mas vem aqui pro supermercado fechado, onde tem um risco maior ! Isso eu não me conformo !! “

.

.

Incoerência. Quem não cometeu um ato de incoerência comportamental nesta pandemia, que atire a primeira pedra !!

.

Confesso que estava muito empática em relação a senhora, que a meu ver, apenas exercia o que restou de sua autonomia, vendo pessoas e espairecendo a cabeça pra não enlouquecer entre quatro paredes. .

Por outro lado, o rapaz tinha razão. Essa incerteza acerca do que podemos ou não fazer, trouxe atitudes incoerentes para todas as famílias . Outro dia, um casal de amigos passou a tarde na minha casa. Chegaram de máscara. Passamos o dia ao ar livre, sem máscaras, conversando, as crianças brincaram. Quando foram embora, colocaram suas máscara, despediram-se de longe e partiram. .

Fiquei pensando: porque colocaram a máscara pra ir embora? Não pensamos o tempo todo. Fazemos coisas no automático porque somos humanos. Faz parte do jogo. E você ??? Qual foi sua incoerência ??

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Autocuidado : o que significa na prática ??

Quer saber exatamente o que é autocuidado ?? Na medicina integrativa estudamos as atitudes e mudanças no estilo de vida que promovem autocuidado. . . 1- Sono : precisa ser reparador, de 7 a 8 horas po

É preciso aprofundar e amar

Nos dias atuais nos preocupamos demais com a extensão e quantidade das coisas. Queremos ser superprodutivas: praticar esportes, falar línguas, tocar instrumentos, trabalhar, produzir conteúdo educativ